Meu humor

Meu perfil




BRASIL, Sudeste, SAO PAULO, Homem, de 46 a 55 anos, Portuguese, Esportes
Outro -

BRASILEIRÃO SÉRIE C - GUARANI VERGONHOSO

Brasileiro série C tem sido uma tragédia para o Bugre, confira:

São Caetano 1 x 0 Guarani

Guarani 1 x 1 Madureira

Guarani 1 x 0 Macae

Juventude 0 x 0 Guarani

Guarani 1 x 5 Guaratinguetá

Incrivel a pessima campanha do Bugre, acho que vem série D por ai, lamentável, e nao falo mais.

Escrito por JJ Farah às 09:18:08 AM [ ] [ envie esta mensagem ] []

Terminou com derrota a participação do Guarani na Série A2 do Campeonato Paulista desta temporada. Precisando vencer para escapar do rebaixamento, o Rio Branco foi até o Estádio Luís Perissinotto, em Paulínia e em um confronto eletrizante, conseguiu superar o Guarani por 3 a 2. Os gols da vitória foram marcados por Jaílton, Rossini e Rafinha. Já o Bugre marcou com Neto e Leonardo.
Com os três pontos, a equipe de Americana chegou aos 21, encerrando a comeptição estadual na 14ª colocação e conseguindo seu objetivo de escapar do rebaixamento. O time campineiro por sua vez, termina a Série A2 com um ponto a mais, na 13ª posição.
O jogo
Precisando vencer para se livrar do rebaixamento, o Rio Branco foi quem tomou a iniciativa do confronto contra o Guarani, em Paulínia. Aos 9, o goleiro Diego fez boa defesa em cobrança de falta, salvando o Bugre. Três minutos depois porém, não teve jeito, Rafinha cobrou escanteio, a defesa bugrina ficou olhando e Jaílton subiu sozinho para cabecear pras redes.
A resposta dos mandantes veio minutos depois, onde após cruzamento, Giba testou pra fora. O jogo seguiu aberto, enquanto a equipe de Americana chegava com jogadas mais agudas, principalmente de Rafinha e Lukian, o Guarani tinha suas principais oportunidades nas bolas aéreas, quase sempre lançadas por Everton e mal executadas pelo centroavante Giba.
O goleiro do Tigre, Cristiano, trabalhou de verdade em finalização de longa distância do meia Wellyson, que mandou um foguete e viu o arqueiro voar para salvar o Rio Branco. Já na reta final do primeiro, a melhor chance dos campineiros foi novamente de Giba; Everton cobrou escanteio e em boa situação, o avante perdeu oportunidade incrível.
Os visitantes ainda poderiam ter aumentado o marcador com Lukian que em questão de minutos fez duas belas jogadas. Primeiro, dentro da área, bateu colocado, tirando de Diego, mas a bola foi pra fora. Na outra, o atacante arrancou, se livrou de Jorge Luiz e mandou a bomba exigindo grande defesa do goleiro bugrino.
Já no segundo tempo, o Bugre voltou melhor, disposto a conseguir o empate nos primeiros minutos; e ele veio. Dentro da área, João Vitor dividiu com o goleiro Cristiano e a bola sobrou para o atacante Neto que completou para as redes. O gol animou os mandantes que poderiam ter conseguido a virada minutos depois com Giba, mas Cristiano fez um verdadeiro milagre.
Na metade da segunda etapa a partida pegou fogo. Aos 27, Rafinha conduziu com maestria a bola no meio-campo e soltou para o ex-bugrino Rossini, que entrará no lugar de Rafael Martins, marcar o segundo do Tigre. Dois minutos depois, Leonardo mandou uma bomba de longa distância e igualou o marcador para os mandantes.
Mal deu tempo de comemorar, pouco depois, Luis Felipe avançou sem marcação e cruzou para o camisa 10 Rafinha que, livre na área, voltou a colocar o Rio Branco na frente. O gol deu números finais ao confronto, definindo a permanência do Tigre na Série A2 do Campeonato Paulista. Já o Guarani, que pouco tinha interesse no jogo, terminou a competição estadual com derrota, demonstrando claramente a fraca campanha feita pela equipe durante todo o estadual.

Ficha Técnica

Guarani 2x3Rio Branco

Fase
1ª Fase
Rodada
19ª
Data
12/04/2014
Horário
10h00
Local
Estádio Luis Perissinotto, em Paulínia
Árbitro
Leonardo Ferreira Lima

Assistentes
Gustavo Rodrigues de Oliveira e Luiz Quirino da Costa
 
Gols
Guarani: Neto 7' 2T, Leonardo 29' 2T
Rio Branco: Rossini 27' 2T, Jaílton 12' 1T, Rafinha 31' 2T

Guarani

Diego; Alex Travassos, Anderson, Jorge Luiz e Jefferson; Wellyson, João Victor, Everton e Lorran;  Giba (Victor Romanini) e Neto (Vitor Bandeira). Técnico: Carlinhos (interino).

Rio Branco

Cristiano; Luiz Felipe, Toninho, Danilo e Jô;  Fábio Baiano, Gérson, Jaílton e Rafinha;  Rafael Martins (Rossini) e Lukian. Técnico: Júlio César.

Escrito por JJ Farah às 07:17:31 PM [ ] [ envie esta mensagem ] []

BATATAIS 0 X 0 GUARANI

O torcedor que compareceu ao Estádio Osvaldo Scatena na noite deste sábado vai ficar se lamentando durante todo o final de semana. Batatais e Guarani fizeram um "jogo de compadres" pela penúltima rodada do Campeonato Paulista da Série A2. Como o empate eliminaria qualquer risco de rebaixamento para os dois clubes, o resultado não poderia ter sido outro: 0 a 0.
Os dois já entraram em campo sabendo o que precisavam para escaparem do rebaixamento, tanto que ninguém se lançou ao ataque e pouquíssimas chances de gols foram criadas ao longo dos 90 minutos. Batatais e Guarani apenas tocaram a bola esperando o apito do árbitro. A partida foi tão ruim que sequer um cartão amarelo foi mostrado pelo árbitro, mostrando que os times evitaram jogadas duras e demonstraram pouca vontade em campo.
Com 22 pontos e na 13ª colocação, o Batatais não pode mais ser alcançado pelo Grêmio Barueri, que tem 17 e é o primeiro time da zona de rebaixamento. Por isso, o Fantasma da Mogiana apenas cumpre tabela no próximo dia 12, contra o São José, às 10 horas, no Nabi Abi Chedid, em Bragança Paulista, pela última rodada. O mesmo vale para o Guarani, que enfrenta o Rio Branco no Estádio Luis Perissinotto, em Paulínia. O Bugre tem os mesmos 22 pontos que o Batatais e vem na 12ª colocação.
Deu sono!
Apesar de estar atuando fora de casa, o Guarani iniciou a partida tendo mais posse de bola, tanto que levou perigo logo aos seis minutos. Fabinho recebeu de Alex Travassos dentro da área e chutou na rede pelo lado de fora, assustando o goleiro Thomazella. O Batatais não conseguia acertar os contra-ataques, mas parecia satisfeito com o empate, resultado que eliminaria qualquer risco de rebaixamento.
Sentindo a superioridade bugrina, a torcida do Fantasma da Mogiana procurou empurrar o time para cima do adversário. Mesmo assim, era o Guarani que continuava criando os principais lances de perigo. Aos 21, Fabinho invadiu a área e soltou a bomba. Thomazella se esticou todo e foi no ângulo buscar a bola. A primeira finalização veio com Luciano Gigante, mas o chute saiu fraco e Juliano defendeu com tranquilidade.
O Guarani continuava mostrando muita incompetência no ataque. Aos 25, Giba recebeu cruzamento de Jefferson e bateu de primeira, mas a bola passou raspando a trave de Thomazella. A fraca atuação do Batatais fez a torcida perder a paciência com o time ainda no primeiro tempo e os jogadores eram criticados a cada passe errado.
Como o empate era bom para os dois times, pois afastava qualquer risco de rebaixamento, Batatais e Guarani não se esforçavam muito em campo, tanto que a primeira chegada dos donos da casa aconteceu apenas aos 42 minutos. Luciano Gigante recebeu de Tobias e chutou para linda defesa de Juliano. Esse foi o último lance do primeiro tempo.
Pior que o primeiro tempo
O Batatais voltou melhor para o segundo tempo, administrando a posse de bola. No entanto, não se lançava muito ao ataque para não correr o risco de ser surpreendido pelo Guarani. Aos nove, Everton arriscou de longe, mas o chute saiu fraco e Thomazella fez a defesa com segurança. A partida continuava sem nenhum lance de perigo, já que o empate manteria os dois clubes na Série A2.
A partida era bastante sonolenta e irritava os torcedores, já que os dois times apenas tocavam a bola esperando o tempo passar. Já preservando os jogadores para o duelo da próxima quarta-feira, contra o Santa Rita, pela Copa do Brasil, o técnico Márcio Fernandes tirou o experiente Fumagalli e colocou Eloy Mendes.
Aos 35 minutos, Henrique recebeu na entrada da área e chutou por cima do travessão. Depois foi a vez de Luciano Gigante arriscar, mas sem levar perigo. O Batatas ainda tentou nos minutos finais fazer a alegria de seu torcedor, mas não conseguiu. Luciano Gigante desceu em velocidade e bateu para boa defesa de Juliano.

Ficha Técnica
Batatais0x0Guarani
Fase
1ª Fase
Rodada
18ª
Data
05/04/2014
Horário
20h00
Local
Estádio Dr. Osvaldo Scatena, em Batatais
Árbitro
Jorge Torres

Assistentes
Daniel Luis Marques e Alexandre Basilio Vasconcellos
 

Batatais

Thomazella;  Renan (Geroge Cajá), Edson Batatais, De Lazzari e Tobias;  Thiago Cenedesi (Biro), Van Basten, Diogo e Henrique;  Raul (Flávio Carvalho) e Luciano Gigante. Técnico: Márcio Bittencourt

Guarani

Juliano; Alex Travassos (Medina), Anderson, Wellyson (Afonso) e Jefferson;  Eduardo Eré, Wellington Simião, Everton e Fumagalli (Igor Eloy);  Fabinho e Giba. Técnico: Márcio Fernandes

Escrito por JJ Farah às 10:58:50 PM [ ] [ envie esta mensagem ] []

GUARANI 1 X 2 CAPIVARIANO

A elite do Campeonato Paulista está mais vermelho. No próximo ano, o Capivariano estará na disputa da principal divisão do futebol de São Paulo. Com um futebol atrativo e com jogadores que nunca desistem, o Capivariano venceu, de virada, o Guarani por 2 a 1 , na tarde deste domingo, no Estádio Luis Perissnotto, em Paulínia, no jogo válido pela 17ª rodada do Campeonato Paulista da Série A2. O resultado garantiu o acesso ao Leão da Sorocabana com duas rodadas de antecedência.
Com 95 anos de história, o Capivariano chega pela primeira à elite do Campeonato Paulista. Foram quatro anos de grande ascensão, em que o clube conseguiu sair do Campeonato Paulista da Segunda Divisão e chegar até a elite. No ano passado, já tinha deixado de subir devido a saldo de gols e neste ano, com a manutenção e boa parte do elenco, diretoria competente e Evaristo Piza no comando, o time conquistou o maior feito de sua história.
O clube recebeu apoio não só dos torcedores e da diretoria, mas também do prefeito Rodrigo Proença, ex-jogador do clube e que colaborou com obras no Estádio e incentivo ao Leão da Sorocabana.
A vitória levou o Capivariano aos 37 pontos, sete a mais que o Mirassol, primeiro fora do G4. Restando duas rodadas, ele não pode mais ser alcançado e por isso garantiu o acesso. Já o Guarani segue com riscos de rebaixamento, com 21 pontos, na 11ª posição.
O clube ainda está muito próximo de garantir o título e consequentemente uma vaga na Copa do Brasil de 2015. Para isso, precisará de apenas uma vitória em um dos dois jogos restantes (contra o Velo Clube e Itapirense).
Só deu Bugre
Precisando da vitória para garantir o acesso, esperava-se que o Capivariano fosse entrar para tentar o gol sobre o guarani desde o apito inicial. O que se viu, porém, foi um time acuado no campo de defesa, sendo pressionado pelo Guarani. Logo no primeiro minuto de jogo, Fumagalli cobrou escanteio e Eduardo Eré cabeceou com perigo.
O Bugre continuou insistindo e não demorou para abrir o placar, justamente em uma jogada idêntica a do primeiro minuto de jogo. Aos 12 minutos, Fumagalli cobrou o escanteio com precisão para o meio da área. Eduardo Eré subiu sozinho e cabeceou para o fundo das redes do goleiro Wanderson.
Atrás no placar, o técnico Evaristo Piza, do Capivariano, foi obrigado a mexer no esquema tático, tirando o volante Régis e apostando na entrada do atacante Carlão. Ainda assim, o Guarani continuou melhor e não deixando o Leão da Sorocabana sequer pegar na bola. Aos 32 minutos, Fabinho fez uma linda jogada individual e rolou para Eduardo Eré, que chutou cruzado e viu a bola passar tirando tinta da trave.
Mesmo irreconhecível, o Capivariano mostrou que tem sorte de campeão e conseguiu o empate no último lance da primeira etapa. Aos 46 minutos, Melinho levantou a bola para dentro da área e Silas cabeceou sem chances para o goleiro Juliano.
Capivariano melhora
Na volta para o segundo tempo, o Capivariano conseguiu equilibrar a partida. Com um time mais atento em campo, o Leão dominava a posse de bola, ainda que não conseguisse no início criar chances claras de gol. Aos quatro minutos, Jonathan achou Tulio dentro da área. Na hora do chute, Anderson travou e salvou o Bugre.
A resposta do Guarani veio aos 19 minutos. Everton fez boa jogada pela direita e rolou para trás para Fumagalli. O meia tentou um chute colocado e a bola tirou tinta da trave defendida pelo goleiro Wanderson.
O Capivraiano teve uma chance incrível aos 23 minutos. Jonathan tabelou com Alan Mota e cruzou para Melinho. A bola veio ruim, mas o meia conseguiu dominar no peito e chutar forte. A bola entraria no ângulo, mas Juliano praticou uma linda defesa e jogou para escanteio.
Quando a partida chegou nos últimos 15 minutos, o Capivariano foi com tudo para a frente em busca do gol de acesso. Aos 33 minutos, Carlão girou sobre a defesa e deixou Rodolfo na cara do gol. O goleiro Juliano saiu e o atacante tentou tirar dele, mas chutou por cima.
A pressão do Leão da Sorocabana continuou e a sorte de campeão novamente apareceu. Aos 43 minutos, a bola sobrou para Rodolfo, que não desperdiçou. Tocou na saída de Juliano e correu para o abraço por ter feito o gol do acesso.
Próximos jogos
O Guarani volta a campo no próximo sábado, às 20 horas, para encarar o Batatais, em Batatais. Já o Capivariano joga fora de casa novamente, às 10 horas do sábado, contra o Velo Clube, em Rio Claro. Os jogos serão válidos pela 18ª rodada.

Ficha Técnica

Guarani 1x2Capivariano

Fase
1ª Fase
Rodada
17ª
Data
30/03/2014
Horário
15h00
Local
Estádio Luís Perissinotto, em Paulínia (SP)
Árbitro
Thiago Duarte Peixoto (SP)

Assistentes
Alberto Poletto Masseira (SP) e Fabio Luiz Freire (SP)
 
Cartões Amarelos
Guarani:Diego Souza
Gols
Guarani: Eduardo Eré 12' 1T
Capivariano: Rodolfo 43' 2T, Silas 46' 1T

Guarani

Juliano;Medina, Anderson, Wellyson e Eduardo Eré; Diego Souza, Welker (Ricardo Oliveira), Everton (Thiago Cavalcante) e Fumagalli;  Fernando (Elivelton) e Fabinho. Técnico: Márcio Fernandes

Capivariano

Wanderson; Jonathan, Everton Luiz, Petterson e Pedro Henrique;  Hélio, Régis (Carlão), Alan Mota e Melinho;  Túlio (Rodolfo) e Silas (Georginho) Técnico: Evaristo Piza

 

Escrito por JJ Farah às 07:04:27 PM [ ] [ envie esta mensagem ] []

Guarani 0 x 2 Santo André...pois é

Apesar de declararem que "nada estava perdido" e "a esperança é a última que morre" durante toda a semana, os jogadores do Guarani já entraram em campo derrotados e o resultado desta quarta-feira não poderia ser outro: 2 a 0 para o Santo André. O duelo, válido pela 16ª rodada do Campeonato Paulista da Série A2, foi acompanhando por 397 "guerreiros" que compareceram ao Luis Perissinotto, em Paulínia.
Se ainda tinha mínimas chances de acesso, elas foram por água abaixo depois do Guarani chegar ao quinto jogo sem vitória e a terceira derrota seguida. O Bugre estacionou nos 21 pontos e continua na zona intermediária da tabela, mas ainda pode perder algumas posições no complemento da rodada.

Por outro lado, o Santo André aumentou sua sequência invicta para 11 partidas - cinco vitórias e seis empates - e está mais vivo do que nunca na briga pelo acesso, com 29 pontos.

Gol no fim salva 1º tempo
A primeira oportunidade do jogo foi criada pelo Guarani logo aos cinco minutos. Após boa troca de passes, Fumagalli recebeu dentro da área e bateu. Saulo desviou com as pontas dos dedos e a bola foi na rede pelo lado. Depois foi a vez de Giba fazer o goleiro adversário trabalhar. A resposta do Santo André veio com Chico, que aproveitou boa troca de passes e chutou por cima.

Os dois times pareciam sentir o forte calor que fazia em Paulínia e pouco produziam. Aos 30 minutos, o árbitro Demetrius Pinto Candançan paralisou a partida para o tempo técnico. Na volta, o Ramalhão esboçou uma pressão no Guarani, mas sem conseguir finalizar para o gol.

Em um rápido contra-ataque, o lateral-esquerdo Alisson recebeu em condições de finalizar, mas pegou muito mal e mandou longe da meta defendida por Juliano. Quando o primeiro tempo parecia que terminaria empatado, o São André abriu o placar, aos 45 minutos. Giba dominou mal no meio-campo e a bola ficou com Chico, que cruzou para dentro da área. Matador, Nunes se antecipou ao zagueiro e tirou de Juliano.

Balde de água fria
O Guarani voltou mais ofensivo do intervalo com Roninho no lugar de Jefferson, mas tomou um balde de água fria logo aos quatro minutos. Chico recebeu dentro da área e bateu. Juliano espalmou, a bola tocou na trave e sobrou para Nunes, que apenas completou. Na sequência, Giba recebeu dentro da área e exigiu mais uma boa defesa de Saulo.

Tranquilo na partida, o Santo André apenas tocava a bola esperando o tempo passar, enquanto o Guarani estava perdido em campo e a situação ficou ainda mais complicada quando Wellington Simião foi expulso, deixando o time campineiro com um a menos. Juliano evitou o terceiro gol do Ramalhão em finalização de Tiago Alves.

Entregue em campo, o Bugre apenas escapava de tomar uma goleada em Paulínia. Alisson chutou forte com a perna esquerda e Juliano salvou. Aos 42 minutos, Fumagalli cobrou falta com força e a bola explodiu no travessão de Saulo. Na sequência, o camisa 10 cobrou escanteio fechado e o goleiro impediu o gol olímpico.

Próximos jogos
O Guarani volta a campo no próximo domingo, contra o Capivariano, às 16 horas, novamente no Estádio Luis Perissinotto, em Paulínia, pela 17ª rodada. No sábado, o Santo André recebe o São Bento, às 15 horas, no Estádio Bruno José Daniel, em Santo André.

Ficha Técnica

Guarani 0x2Santo André

Fase
1ª Fase
Rodada
16ª
Data
26/03/2014
Horário
15h00
Local
Estádio Luis Perissinotto , em Paulínia
Árbitro
Demetrius Pinto Candançan

Assistentes
Herman Brumel Vani e Luiz Alexandre Nilsen
Renda
R$ 2.894,00
 
Público
397 pagantes
Cartões Amarelos
Guarani:Wellington Simião
Santo André:Muller, Ramalho
Gols
Santo André: Nunes 4' 2T, Nunes 45' 1T

Guarani

Juliano; Medina, Wellyson, Walace e Jefferson (Roninho);  Eduardo Eré, Ricardo Oliveira (Diego Souza), Wellington Simião e Fumagalli; Fabinho e Giba (Everton).  Técnico: Márcio Fernandes.

Santo André

Saulo; Tony, Jonas, Junior Paulista e Alisson; Marcinho Guerreiro, Ramalho, Chico (Cacá) e Michael;  Muller (Felipe Alves) e Nunes. Técnico: Vilson Tadei.

Escrito por JJ Farah às 10:38:04 PM [ ] [ envie esta mensagem ] []

CATANDUVENSE 3 X 2 GUARANI

Pressionado e precisando vencer para seguir com chances de se classificar, o Guarani foi até Catanduva e acabou derrotado pelo Catanduvense por 3 a 2, pela 15ª rodada do Campeonato Paulista da Série A2, em manhã pouco inspirada do goleiro Douglas que falhou em todos os três gols do adversário, que foram marcados por Fabinho (2) e Robinson. Já o Bugre marcou com Eduardo Eré e Nilo contra
Com a derrota, o Guarani permanece com 21 pontos, na 9ª colocação provisória. O adversário por sua vez, ultrapassou o Bugre e chegou aos 22 pontos, na 8ª posição, ao menos provisóriamente.
O jogo
Precisando vencer para continuar sonhando com a classificação para a próxima fase, o Guarani não teve um início de jogo muito feliz. Logo aos 3 minutos, o Catanduvense chegou ao gol em bom lance de Robson que fez o pivô na entrada da área e ajeitou para Fabinho finalizar cruzado, fraco, Douglas errou ao demorar para cair.
Após o gol sofrido, o Bugre não se abateu e partiu com tudo em busca do empate. A primeira boa chance aconteceu com Fumagalli que recebeu boa bola de Fabinho mas pecou na finalização, facilitando a defesa de Velloso. Logo em seguida, a dupla voltou a aparecer. Desta vez, o meia cobrou escanteio, o goleirão saiu mal e o gol ficou aberto para o atacante empatar, Fabinho no entanto, não alcançou a bola.
Pressionando a saída de bola dos mandantes, o gol do time campineiro foi ficando mais maduro a cada lance. Aos 18, Fumagalli carimbou a trave e no minuto seguinte, Medina cruzou, Giba testou pro meio da área e Nilo mandou contra a própria meta. Melhor na partida, a virada era apenas uma questão de tempo. Até que no último lance da primeira etapa, Fumagalli cobrou falta na área e Eduardo Eré apareceu livre para dominar e deslocar Velloso, marcando o segundo do Guarani.
No segundo tempo, vencendo, o Bugre se acomodou e permitiu a reação do adversário que por sua vez, passava a tomar conta do jogo. Logo nos primeiros minutos, aos 7 para ser exato, Marcus Vinicius cobrou escanteio e contou com a ajuda de Douglas que saiu mal do gol e Fabinho de cabeça, novamente marcou para os donos da casa.
Minutos depois veio o balde de água fria para os campineiros. Marcus Vinícius desta vez, pelo lado direito, cruzou e Douglas não saiu do gol. Melhor para Robinson que se antecipou a defesa, virando o marcador. O técnico Márcio Fernandes resolveu mudar seu time em busca do empate, sacou Diego Souza e colocou Roninho, em seu primeiro lance, o meia fez um bonito corta luz para Medina invadir a área e chutar levando perigo. Veloz, ele passou a ser uma das referências do Bugre em campo. Aos 20, arrancou em velocidade foi parado com falta na entra da área, na cobrança, Fumagalli quase empatou.
O jogo seguiu aberto, com chances tanto para o Catanduvense ampliar a vantagem, quanto para o Guarani igualar o confronto, no final, 3 a 2 para os donos da casa.
Goleiros frangueiros
No Guarani, o goleiro Douglas foi, mais uma vez, o destaque negativo e parece que está virando pré-requisito para vestir a camisa um do Bugre estar gordo e sem mobilidade. Se no Campeonato Brasileiro da Série C de 2.013, depois de um bom início, o goleiro Juliano foi um dos responsáveis pela desclassificação do time, agora a história se repete no Campeonato Paulista da A2. Depois de ir muito bem nos primeiros jogos, Douglas se machucou e voltou gordo e fora de forma tendo falhado nos três últimos jogos e tirado as esperanças do torcedor do Guarani ver seu time voltar à divisão de elite do futebol paulista. Na derrota da manhã deste sábado contra o Catanduvense, Douglas foi o grande responsável pelo fracasso bugrino e parece que a aposentadoria é o melhor caminho para o veterano goleiro.
Próximos jogos
O Guarani volta a campo na quarta-feira, às 15 horas, quando recebe o Santo André, em Paulínia. Já o Catanduvense joga no mesmo dia, às 20 horas, contra o Grêmio Barueri. Os jogos são válidos pela 16ª rodada do Campeonato Paulista da Série A2.

Ficha Técnica

Catanduvense 3x2Guarani

Fase
1ª Fase
Rodada
15ª
Data
22/03/2014
Horário
10h00
Local
Estádio Silvio Salles, em Catanduva
Árbitro
Mauricio Antonio Fioretti

Assistentes
Renata Ruel Xavier de Brito e Luiz Alberto Andrini Nogueira
Renda
R$ 2530,00
 
Público
202 pagantes
Cartões Amarelos
Catanduvense:Kellison, Cléber
Gols
Catanduvense: Fabinho 7' 2T, Fabinho 3' 1T, Robinson 12' 2T
Guarani: Giba 20' 1T, Eduardo Eré 46' 1T

Catanduvense

Velloso; Diego Pitbull, Kelisson, Nilo (Walker) e Marcelo Santos; Cléber, João Gabriel, Jeférson e Marcus Vinícius (Felipe); Fabinho e Robinson (Gabriel) Técnico: Rodrigo Deião

Guarani

Douglas; Medina, Gustavo Bastos, Jorge Luiz e Jefferson; Eduardo Eré, Diego Souza (Roninho), Wellington Simião (Everton) e Fumagalli; Fabinho e Giba (Fernando). Técnico: Márcio Fernandes

 

Escrito por JJ Farah às 10:55:32 PM [ ] [ envie esta mensagem ] []

GUARANI 2 X 2 RED BULL - eita bugre...

O Guarani desperdiçou uma chance de ouro de entrar no G4 do Campeonato Paulista da Série A2. Após sair à frente com o placar por 2 a 0, o Bugre sentiu a parte física e sofreu o empate do Red Bull, por 2 a 2, na tarde deste sábado, no Estádio Luís Perissinotto - que mais parecia um caldeirão pela superlotação e pelo calor infernal -, em Paulínia, pela 13ª rodada.
O fato curioso é que dois ex-jogadores bugrinos saíram do banco para salvar o Toro Loko. Revelado no Brinco de Ouro, o meia Dinélson marcou aos 27 minutos do segundo tempo. Dez minutos depois, o meia deu passe para o atacante Henan, também ex-Guarani, que só completou.
Com este tropeço em casa, o Bugre chegou apenas aos 21 pontos e continua fora da zona de acesso. Com o complemento da rodada, o time pode perder mais uma posição para o Monte Azul.
Já o Red Bull conquista um empate com sabor de vitória. Primeiro, pelas circunstâncias do jogo. Segundo, porque o empate fora segura o Bugre e mantém provisoriamente o Touro no G4, com 24 pontos.
Superlotação
O Guarani convocou e a torcida compareceu ao jogo decisivo. O que ninguém esperava é que os pouco mais de 4 mil lugares liberados, seriam insuficientes para comportar os torcedores presentes. Com as arquibancadas superlotadas e muita gente do lado de fora, todo o primeiro tempo foi marcada por pessoas espremidas passando mal e crianças chorando.
Tudo isso ocorreu graças a interdição da arquibancada modular construída para os jogos do Bugre, horas antes do jogo. O local tem capacidade para mil pessoas e fica atrás da meta onde estava o goleiro Juninho, do Red Bull no primeiro tempo.
Após muitas confusão, a Polícia Militar finalmente decidiu liberar a arquibancada modular interditada, no intervalo. Contudo, apenas para torcedores com mulheres, crianças e famílias. O estrago, contudo, já havia sido feito. Até porque alguns torcedores tiveram inclusive de ser atendidos pela ambulância por conta do aperto.
Os cerca de 50 torcedores do Red Bull foram colocados em um espaço para cerca de 500 pessoas, ao lado das cabines de imprensa. O local também poderia ter recebido tranquilamente uma parte da torcida bugrina, que ficou espremida do outro lado.
Bola parada fez diferença
Com a bola rolando, o jogo demorou para esquentar, apesar da sensação térmica de 36ºC em Paulínia. Com mais iniciativa e domínio territorial, o Guarani conseguiu assustar apenas em chutes de longa distância e na bola parada. Até porque as más condições do gramado não permitiam um futebol de troca de passes.
E foi justamente em uma cobrança de falta que o Bugre conseguiu abrir o placar, aos 24 minutos. O meia Fumagalli mandou a bola para a área e no meio da “multidão” o volante Allan Dias tentou tirar, mas cabeceou contra o próprio gol. O árbitro, porém, assinalou o tento para Fumagalli.
Após o gol, o ritmo do jogo caiu drasticamente. Sobretudo, porque o time alviverde também passou a se poupar mais. O confronto só voltou a ganhar alguma emoção nos acréscimos, quando quase saiu o segundo. O atacante Fabinho escapou pelo lado direito e bateu cruzado para grande defesa de Juninho.
Na segunda etapa, o Guarani voltou disposto a matar a partida. E conseguiu mais uma vez através dos pés de Fumagalli e com nova “ajudinha” de um jogador do Red Bull. Após um corte do zagueiro Fabiano Eller, a bola sobrou para o camisa 10, que bateu. O lateral Mizael desviou para o próprio gol e fez contra.
Parou por que, Bugre?
Depois do gol, o Tourão partiu para o ataque. Principalmente, após as entradas dos atacantes Henan e Leandro Love nas vagas de Bruno Paulo e Pipico. Apesar de crescer em campo, os visitantes sentiram grandes dificuldades para finalizar à meta de Douglas.
O Bugre, porém, sentiu a parte física, após a parada técnica aos 24 minutos. Jogadores como Fumagalli e Fabinho pregaram em campo. O volante Diego Souza e o lateral Jéfferson saíram machucados. Melhor para o Red Bull que foi para o ataque e conseguiu buscar o empate.
O Tourão chegou ao primeiro gol, aos 27 minutos. Mizael escapou pela direita e cruzou para a área. O zagueiro Jorge Luiz cortou mal e a sobra ficou na marca do pênalti. O meia Dinélson só completou para o gol. O empate saiu aos 37, novamemte com participação de Dinélson. Ele encontrou outro ex-bugrino Henan na área, que só balançou as redes. No final, o Bugre tentou um último suspeito, mas em vão.
Próximos Jogos
Na próxima quarta-feira, às 20h30, o Guarani volta a campo para enfrentar o Guaratinguetá, no Estádio Dario Rodrigues Leite, em Guaratinguetá. Enquanto isso, o Red Bull recebe o Mirassol, no mesmo dia, às 19 horas, no Estádio Moisés Lucarelli, em Campinas.

Ficha Técnica

Guarani 2x2Red Bull

Fase
1ª Fase
Rodada
13ª
Data
15/03/2014
Horário
16h00
Local
Estádio Luis Perissinotto, em Paulínia (SP)
Árbitro
Luiz Flávio de Oliveira

Assistentes
Everson Luiz Luquesi Soares e Alexandre Médice Gouveia
Renda
R$ 37.567,00
 
Público
3.609 pagantes
Cartões Amarelos
Guarani:Julinho, Elivelton
Red Bull:Andrade, Allan Dias
Gols
Guarani: Fumagalli 24' 1T, Mizael 4' 2T (contra)
Red Bull: Henan 37' 2T, Dinélson 27' 2T

Guarani

Douglas; Medina, Jorge Luiz, Wellyson e Jefferson (Jéferson Feijão);  Ricardo Oliveira, Diego Souza (Elivelton), Julinho (Wélker) e Fumagalli;  Fabinho e Fernando Técnico: Márcio Fernandes

Red Bull

Juninho;  Mizael, Anderson Marques, Fabiano Eller e Romário;  Andrade (Dinélson), Allan Dias, Éder e Raul;  Bruno Paulo (Henan) e Pipico (Leandro Love) Técnico: Maurício Barbieri.

Escrito por JJ Farah às 07:59:04 PM [ ] [ envie esta mensagem ] []

SÃO BENTO 0 X 0 GUARANI

Quem esperava uma grande partida neste sábado acertou. São Bento e Guarani fizeram um duelo bastante equilibrado no Estádio Walter Ribeiro e digno de dois times que brigarão pelo acesso à elite. No entanto, faltaram os gols. O jogo realizado em Sorocaba foi válido pela 12ª rodada do Campeonato Paulista da Série A2.
Sem perder há seis jogos - três vitórias e três empates -, o Bentão chegou aos 24 pontos e continua entre os líderes da Série A2, mas corre o risco de perder a ponta para Red Bull ou Capivariano, que se enfrentam no complemento da rodada. O Guarani, que aumentou sua sequência invicta para sete partidas - três vitórias e quatro empates -, perdeu a chance de retornar, mesmo que provisoriamente ao G4, e chegou aos 20 pontos.
Começou bem, mas depois caiu
Conforme esperado pelo próprio Márcio Fernandes, que congestiou o meio-campo com cinco jogadores, o São Bento iniciou a partida pressionando o Guarani e assustou logo no primeiro minuto. Veloso cruzou rasteiro, a zaga afastou parcialmente e Helton Luiz bateu cruzado, pela linha de fundo. A resposta bugrina veio pelo alto. Fumagalli mandou na cabeça de Fernando, que desviou e Julinho por muito pouco não completou.
Na sequência, Welker cruzou e, na tentativa de tirar, o zagueiro chutou contra o próprio gol, mas Ronaldo estava atento e fez a defesa. Depois foi a vez de Jorge Luiz quase marcar gol contra. Cortez cruzou e o zagueiro cabeceou, exigindo linda intervenção de Douglas. A partida era bastante movimentada, com os dois times criando lances de perigo, levantando os presentes no Walter Ribeiro.
Aos 22 minutos, Fernando dominou cruzamento de Julinho e, mesmo sem ângulo, arriscou para defesa segura de Ronaldo. Depois de um começo igual, o Guarani passou a dominar as ações com o passar do tempo e chegava mais na frente. Fumagalli cobrou falta por cima da barreira e assustou o goleiro adversário. No fim do primeiro tempo, Almir Dias chegou soltando a bomba e obrigou Douglas a ir no ângulo buscar a bola.
Diferente de quando começou, a partida seguiu sem maiores emoções até o fim do primeiro tempo. Os jogadores dos dois times abusavam das finalizações de fora da área, mas nenhum chute levava perigo aos goleiros.
Emoção até o fim
A etapa final também começou bastante movimentada e o São Bento esteve muito próximo de abrir o placar aos dois minutos. Almir Dias cobrou falta para dentro da área, Tiago Tremonti desviou de cabeça e a bola passou raspando o travessão de Douglas. Na sequência, Fumagalli cobrou falta de longe e quase surpreendeu Ronaldo, que precisou dar dois passos para trás e espalmar pela linha de fundo.
Após boa troca de passes, Medina tocou entre as pernas de Cortez e na hora da finalização foi travado por Roberto, que afastou para escanteio com os pés. O Bugre era ligeiramente melhor em campo, mas Julinho desperdiçava várias oportunidades ao abusar do individualismo, tanto que o atacante Fernando chamou sua atenção e os dois ficaram batendo boca no gramado do Walter Ribeiro.
O São Bento ofereceu perigo mais uma vez pelo lado direito. Veloso recebeu livre e cruzou para dentro da área. Nando subiu mais que todo mundo e cabeceou com perigo. Aos 22 minutos, João Paulo testou firme e assustou Douglas. Assim como aconteceu no primeiro tempo, o Guarani se acertou e passou a dominar a partida.
Nos minutos finais, a partida voltou a ficar aberta. O São Bento levava muito perigo nas bolas aéreas, enquanto o Guarani apostava na velocidade de Roninho para surpreender o líder da Série A2. No último lance de perigo, Fumagalli arriscou sem ângulo e bateu para fora.
Próximos jogos
Os dois times voltam a campo no próximo sábado, pela 13ª rodada da Série A2. O São Bento vai até Marília enfrentar o Marília, às 19 horas, no Estádio Bento de Abreu. Já o Guarani faz o duelo regional contra o Red Bull, às 16 horas, no Luis Perissinoto, em Paulínia.

Ficha Técnica
São Bento 0x0Guarani
Fase
1ª Fase
Rodada
12ª
Data
08/03/2014
Horário
16h00
Local
Estádio Walter Ribeiro, em Sorocaba
Árbitro
Daniel Destro do Carmo

Assistentes
Carlos Alberto Funari e Klelson da Costa Pires
Renda
R$ 35.432,00
 
Público
4.708 pagantes
Cartões Amarelos
São Bento:Givanildo, Almir Dias
Guarani:Gustavo Bastos, Roninho, Eduardo Eré

São Bento

Ronaldo; Veloso, Herbert, João Paulo e Cortez;  Gilvanildo,Roberto, André Cunha e Helton Luiz;  Allison (Nando) e Tiago Tremonti (Makanaki). Técnico: Paulo Roberto Santos

Guarani

Douglas; Medina, Jorge Luiz (Wellyson), Gustavo Bastos e Jéfferson; Diego Souza, Eduardo Eré, Welker, Fumagalli e Julinho (Roninho);  Fernando (Tiago Cavalcanti). Técnico: Márcio Fernandes

 

Escrito por JJ Farah às 09:19:09 PM [ ] [ envie esta mensagem ] []

BARBARENSE 0 X 2 GUARANI

O Guarani fez sua parte, mas ainda não foi dessa vez que conseguiu retornar ao G4 do Campeonato Paulista da Série A2. Na tarde deste sábado, jogando no Estádio Antônio Lins Ribeiro Guimarães, o Bugre bateu o União Barbarense, por 2 a 0, pela 11ª rodada. O fato triste é a confusão que aconteceu durante o intervalo envolvendo os torcedores dos dois times.
Ainda sem conseguir embalar, o União Barbarense perdeu a chance de se distanciar da zona de rebaixamento ao estacionar nos 11 pontos. Já o Guarani, que aumentou a sequência invicta para seis partidas - três vitórias e três empates -, chegou ao mesmos 19 pontos que o Mirassol, mas está fora do G4 devido ao número de vitórias (6 contra 5).
Golaço coloca Bugre na frente
Mesmo jogando fora de casa, o Guarani começou em cima do União Barbarense e criou uma grande oportunidade aos 13 minutos. Medina desceu com velocidade e cruzou para Fabinho, que desviou pela linha de fundo. Logo depois, Conrado arriscou e a bola saiu por cima do travessão. Melhor em campo, o Bugre acabou sendo premiado aos 17.
Julinho recebeu de fora da área e bateu forte, no ângulo de Fágner, que nada pôde fazer. Logo depois, o Guarani sofreu uma baixa muito importante. Fabinho sentiu um incômodo muscular e caiu no gramado pedindo substituição. Tiago Cavalcanti entrou em seu lugar. Aos 30 minutos, Cláudio Britto aproveitou cruzamento e cabeceou por cima do gol de Juliano.
O Bugre continuava criando as principais oportunidades e quase ampliou aos 38 minutos. Após cruzamento vindo da esquerda, Tiago Cavalcanti não conseguiu fazer o desvio e Fumagalli bateu para fora. O camisa 10 desperdiçaria outra chance aos 39 minutos. Já o União Barbarense encontrava muitas dificuldades para chegar ao gol de Juliano, que levou o cartão amarelo por fazer cera. Aos 49, no último lance de perigo, Ricardinho invadiu a área e chutou em cima do goleiro bugrino.
Confusão!
Durante o intervalo, torcedores de União Barbarense e Guarani entraram em confronto nas arquibancadas do Estádio Antônio Lins Ribeiro Guimarães e a Polícia Militar partiu para cima dos bugrinos.
Guarani mata a partida
O começo do segundo tempo foi totalmente difente da etapa inicial, com o União Barbarense tendo mais posse de bola e partindo para cima do Guarani, que passou a explorar os contra-ataques. Erick recebeu dentro da área e chutou rasteiro, fazendo Juliano trabalhar. O goleiro salvaria o Bugre ao fazer grande defesa em finalização de Amaral.
Sentindo o forte calor que fazia na cidade de Santa Bárbara D'Oeste, Fumagalli cansou e pouco produzia. O Guarani sentiu bastante a queda do camisa 10 e também diminuiu o ritmo. E quase que o Bugre surpreende aos 34 minutos. Welker recebeu na entrada da área e bateu para defesa do goleiro. O jogo seria "matado" na sequência.
O zagueiro Jorge Luiz se aventurou no ataque, fez boa jogada individual e tocou para Welker, que foi até a linha de fundo e cruzou. Sozinho, Tiago Cavalcanti teve o trabalho de completar. A torcida bugrina fazia festa nas arquibancadas do Antônio Lins Ribeiro Guimarães, enquanto muitos torcedores do União Barbarense deixavam o estádio. Quase que Medina marca o terceiro em um lance de contra-ataque.
Próximos jogos
Os dois times voltam a campo no próximo sábado, pela 12ª rodada da Série A2. O União Barbarense recebe o Monte Azul, às 16 horas, no Estádio Antônio Lins Ribeiro Guimarães, em Santa Bárbara D'Oeste. No mesmo horário, o Guarani enfrenta o São Bento, no Estádio Walter Ribeiro, em Sorocaba.

Ficha Técnica

União Barbarense 0x2Guarani

Fase
1ª Fase
Rodada
11ª
Data
01/03/2014
Horário
16h00
Local
Estádio Antônio Lins Ribeiro Guimarães, em Santa Bárbara do Oeste (SP)
Árbitro
Renato Aparecido Fazanaro Canadinho

Assistentes
William Rogério dos Santos Turola e Sergio Cardoso dos Santos
Renda
R$ 20.900,00
 
Público
2.016 pagantes
Cartões Amarelos
União Barbarense:Eli, Cláudio Britto, Niltinho
Guarani:Ricardo Oliveira, Juliano, Fernando
Gols
Guarani: Julinho 17' 1T, Tiago Cavalcanti 39' 2T

União Barbarense

Fágner; Alemão, Eli, Átila e Thiago Souza (Douglas Carioca);  Cláudio Britto, Ricardo, Gustavo e Niltinho;  Conrado (Amaral) e Erick (Jefinho). Técnico: Waguinho Dias.

Guarani

Juliano; Medina, Gustavo Bastos, Jorge Luiz e Jefferson; Ricardo Oliveira, Diego Souza, Julinho (Wélker) e Fumagalli; Fabinho (Tiago Cavalcanti) e Fernando (Roninho). Técnico: Márcio Fernandes.

 

Escrito por JJ Farah às 10:26:54 PM [ ] [ envie esta mensagem ] []

GUARANI 1 X 1 ITAPIRANSE

Antigamento o Guarani jogava com o Itapirense partidas amistosas e goleava, hoje a coisa ta feia.
A Série A2 do Campeonato Paulista é uma verdadeira gangorra. Uma hora se está por cima, na outra por baixo. Que o diga o Guarani. Dentro do G4 antes do início da rodada, o Guarani despencou na classificação e se distanciou da zona de classificação. Na noite desta quarta-feira, o Bugre vacilou e apenas empatou com a Itapirense, por 1 a 1, no Estádio Nabi Abi Chedid, em Bragança Paulista, pela décima rodada.
Com o resultado, o Bugre caiu para o sétimo lugar com 16 pontos, sendo ultrapassado por Mirassol, Monte Azul e Marília, que assumiu o quarto lugar por ter derrotado o Grêmio Barueri, por 2 a 0. Já a Itapirense segue lutando contra o rebaixamento, mas anotou um ponto importante, chegando aos onze e subindo para o 15º lugar.
O jogo
O Nabizão virou a casa do Guarani. Por isto, o Bugre foi para cima e criou duas boas chances de marcar antes dos dez minutos. Fernando e Tiago Cavalcanti arriscaram e testaram o goleiro Adinam, que conseguiu segurar as pontas e fazer duas grandes defesas.
Com Fumagalli com liberdade para controlar e distribuir o jogo, o Guarani foi superior e seguiu martelando em busca do gol. Fernando foi o mais participativo, aparecendo para dar opção, mas sem finalizar com perigo. A Itapirense, no entanto, dava suas chegadas em jogada de bola parada. Numa delas, Welker tirou em cima da linha após cabeçada.
O lance assustou o Bugre e fez com que o time se preocupasse mais com a marcação. A partida ficou mais travada no meio-campo. Mesmo assim, os campineiros conseguiram abrir o placar antes do intervalo. A defesa da Itapirense errou na saída de bola, Fumagalli recuperou e acionou Tiago Cavalcanti. O camisa 9 cruzou para Fernando, que chegou batendo, sem chances para Adinam, aos 41 minutos.
Segundo tempo
Com a vantagem, o Guarani voltou para o segundo tempo no modo econômico, poupando energia e controlando o jogo. Como o tempo foi passando e a partida caminhava para uma vitória tranquila do Bugre, o técnico Márcio Fernandes deixou o Bugre com apenas um atacante e o meio-campo trancado.
Recheada de atacantes, a Itapirense conseguiu empatar. Após cobrança de escanteio, a bola passou pela defesa bugrina e sobrou para Roberto Jacaré empurrar para o gol. Com apenas um atacante, o time campineiro não teve forças para reagir. Na chance mais clara, Giba recebeu em velocidade, mas finalizou fraco.
No final da partida, os torcedores reclamaram de um pênalti de Humberto em cima de Fumagalli, mas o árbitro mandou seguir.
Próximos jogos
O Guarani volta a campo no clássico regional contra o União Barbarense, no próximo sábado, às 16 horas, no Estádio Antônio Lins Ribeiro Guimarães, em Santa Bárbara D'Oeste. Um pouco antes, às 15 horas, a Itapirense enfrenta o São José, no Estádio Stravos Papadopoulos, em Jacareí.

Ficha Técnica

Guarani 1x1Itapirense

Fase
1ª Fase
Rodada
10ª
Data
26/02/2014
Horário
20h30
Local
Estádio Nabi Abi Chedid, em Bragança Paulista
Árbitro
Edson Reis Pavani Junior

Assistentes
Mauricio Helder Luiz Alexandrino e Luis Felipe Prado Silva
Renda
R$ 3.448,00
 
Público
627 pagantes
Cartões Amarelos
Guarani:Eduardo Eré, Julinho
Itapirense:Humberto, Adinam
Gols
Guarani: Fernando 41' 1T
Itapirense: Roberto Jacaré 23' 2T

Guarani

Léo; Jefferson Feijão (Eduardo Erê), Gustavo Bastos, Jorge Luiz e Jefferson;  Ricardo Oliveira, Welker, Julinho e Fumagalli; Tiago Cavalcanti (Giba) e Fernando (Diego Souza) Técnico: Márcio Fernandes.

Itapirense

Adinam; Rufino, Renan e Vinicius; Anderson Goiano (Humberto), Saulo, Anderson Luiz (Roberto Jacaré), Valdeir e Jefferson (Daniel Cruz); Ibson e Finazzi Técnico: Ruy Scarpino.

 

Escrito por JJ Farah às 05:26:50 PM [ ] [ envie esta mensagem ] []

MIRASSOL 1 X 1 GUARANI

Com dois gols relâmpagos no início do segundo tempo, Mirassol e Guarani ficaram no empate por 1 a 1, em jogo válido pela abertura da 9ª rodada do Campeonato Paulista da Série A2. Jefferson Feijão abriu o placar para o Bugre com um minuto da segunda etapa e Daniel Gigante empatou no minuto seguinte para os mandantes.
Com o empate, o Guarani chegou aos 15 pontos e perdeu a chance de entrar no G4, ao menos provisóriamente. Já o Mirassol, está em sétimo lugar, com 13 pontos. A partida contou com a transmissão da Rede Vida de Televisão sob o comando de Luiz Carlos Fabrini. A emissora pertence à família Monteiro de Barros, da cidade de Barretos, e tem alcance nacional e sede em São José do Rio Preto. O jogo contou também com a cobertura do Futebol Interior com o Placar ao Vivo.
O jogo
A partida começou em ritmo lento, com os dois times se estudando e se respeitando. A primeira boa chegada foi do Guarani, aos três minutos, Welker arriscou de canhota e exigiu boa defesa do goleiro Alex Santana. Peterson bem que tentou responder para os donos da casa em bom lance pela direita, mas ao realizar o cruzamento, acabou desperdiçando a chance criada.
Aos poucos o Bugre começou a se destacar no confronto, principalmente com Julinho, que realizava boas jogadas pelo lado direito do campo. Primeiro, ele tentou com um cruzamento defendido por Alex Santana, na sequência, ao puxar contra-ataque, arriscou a finalização exigindo nova intervenção do goleiro.
O confronto tinha maior destaque pelos embates físicos do que pela parte técnica própriamente dita, sendo que os defensores estavam levando a melhor. Uma das principais chances de abrir o placar para o Bugre caiu justamente nos pés do grande ídolo Fabinho. Roninho puxou contra-ataque e encontrou o atacante na área, o capitão do Guarani driblou o defensor mas finalizou para fora.
Perigo só aos 32 minutos
Já o Mirassol, conseguiu levar perigo real ao gol defendido por Léo somente aos 32 minutos, quando após cobrança de escanteio de Xuxa, Gigante testou com perigo. Já no fim do primeiro tempo, a partida ganhou velocidade, com ambos os times arricando um pouco mais no campo de ataque.
Nem bem havia começado a segunda etapa, o Guarani abriu o placar. O lateral Jefferson Feijão driblou o defensor e chutou cruzado, a bola ainda desviou em Júnior Alves, antes de entrar. 1 a 0 Bugre. O time de Campinas porém não teve tempo para comemorar. Isso porque na saída de bola, Xuxa cobrou falta no meio campo, o goleiro Léo rebateu e a bola sobrou para Daniel Gigante empatar.
O gol de empate deu ânimo ao Mirassol que partiu em busca da virada. Primeiro, Bruno Recife exigiu boa defesa do arqueiro bugrino, dois minutos depois, foi Luciano Mandí quem finalizou para nova defesa do goleiro. Sentindo dores, Fabinho deu lugar a Andrey Nunes, que realizará sua estreia.
A partida seguiu aberta, com boas chances para os dois times. Jogando em casa, o Mirassol levava ligeira vantagem, enquanto o Bugre chegava bem nos contra-ataques. No final, resultado justo.
Próximos jogos
O Guarani volta a campo na próxima quarta-feira, em casa, diante da Itapirense, às 20h30. Já o Mirassol, recebe o Grêmio Osasco, no mesmo dia, às 19h30. As partidas serão válidas pela 10ª rodada da Série A2.

Ficha Técnica

Mirassol 1x1Guarani

Fase
1ª Fase
Rodada
Data
22/02/2014
Horário
10h00
Local
Estádio José Maria de Campos Maia, em Mirassol
Árbitro
Márcio Roberto Soares

Assistentes
Everson Luiz Luquesi Soares e Marlon Spinola
Renda
R$ 5690
 
Público
1769 pagantes
Cartões Amarelos
Mirassol:Carlinhos, Arnaldo
Guarani:Ricardo Oliveira, Julinho, Jefferson Feijão, Jefferson
Gols
Mirassol: Daniel Gigante 2' 2T
Guarani: Jefferson Feijão 1' 2T

Mirassol

Alex Santana; Arnaldo, Junior Alves, Daniel Gigante e Bruno Recife; Carlinhos (Diego Corrêa), Peterson, Fábio Bahia e Xuxa; Luciano Mandí (Dener) e Maurício (Diego Lorensi) Técnico: Luis Carlos Martins

Guarani

Léo; Jefferson Feijão (Medina), Gustavo Bastos, Jorge Luiz e Jefferson; Ricardo Oliveira, Welker, Eduardo Eré e Julinho; Roninho (Esquerdinha) e Fabinho (Andrey Nunes) Técnico: Márcio Fernandes

 

Escrito por JJ Farah às 02:06:02 PM [ ] [ envie esta mensagem ] []

GUARANI 2 X 0 GREMIO BARUERI

O Estádio Nabi Abi Chedid realmente traz sorte para o Guarani. Jogando pela terceira vez em Bragança Paulista, o Bugre foi superior ao Grêmio Barueri durante os 90 minutos e mereceu a vitória por 2 a 0, em partida válida pela sétima rodada do Campeonato Paulista da Série A2. Os ídolos Fumagalli e Fabinho foram os responsáveis por recolocarem o time campineiro próximo ao G4.
Sem vencer há dois jogos - uma derrota e um empate -, o Guarani manteve a invencibilidade no Nabizão, onde já havia empatado com o Grêmio Osasco e vencido o São Caetano. Agora com 11 pontos, o Bugre subiu para a sexta colocação. Por outro lado, o Grêmio Barueri chegou ao terceiro jogo sem vitória, estacionou nos sete pontos e aparece na 15ª colocação.
Superioridade bugrina é recompensada
O gramado do Nabizão estava bastante escorregadio por causa da chuva que caia em Bragança Paulista e o Guarani por muito pouco não aproveitou disso para abrir o placar logo aos quatro minutos. Jefferson Feijão arriscou de fora da área, a bola desviou no meio do caminho e exigiu boa defesa de Nícolas. Na sequência, Julinho cobrou escanteio e Jorge Luiz cabeceou por cima do travessão.
Na entrada da pequena área, Mauro soltou a bomba de perna direita e exigiu grande defesa de Douglas, que espalmou com as pontas dos dedos para escanteio. A partida seguia bastante truncada no meio-campo e os dois times erravam muitos passes. Aos 40 minutos, Fumagalli cobrou falta com categoria e Nícolas se virou para defender.
Quando parecia que o primeiro terminaria empatado, a arbitragem "achou" um pênalti para o Guarani, aos 42. Roninho caiu dentro da área mesmo sem ter sido tocado por Nícolas. Fumagalli bateu rasteiro no canto direito de Nícolas, que não conseguiu fazer a defesa apesar de ter acertado o canto.
Matou o jogo!
Disposto a matar a partida logo no começo do segundo tempo, o Guarani fez o Nícolas trabalhar no primeiro minuto, em chute de Julinho. Na sequência, o goleiro salvou novamente o Grêmio Barueri ao defender cobrança de falta do meia Fumagalli. Melhor em campo, o Bugre perdeu uma chance incrível aos 20 minutos.
Fabinho fez boa jogada individual, foi até a linha de fundo e cruzou para dentro da área. Mesmo com o gol aberto, Julinho conseguiu cabecear para fora. Logo depois, Fumagalli recebeu de Roninho e bateu por cima do travessão de Nícolas. A partida caiu de produção quando o Guarani passou a administrar a vantagem e priorizar o sistema defensivo.
No contra-ataque, Julinho recebeu lançamento longo de Roninho, invadiu a área e chutou para defesa de Nícolas. O goleiro salvou novamente o Grêmio Barueri ao espalmar cobrança de escanteio do meia Fumagalli, que ia fazendo um gol olímpico. De tanto pressionar, o Bugre ampliou e matou o jogo aos 39 minutos. Fabinho foi lançado nas costas da zaga e bateu com categoria na saída do camisa 1 adversário.
Sem forças para reagir, o Grêmio Barueri não conseguiu chegar com perigo ao gol defendido por Douglas, que apenas administrou o resultado positivo. No fim, os jogadores se reuniram no centro do gramado para prestigiarem a torcida que compareceu ao Nabizão.
Próximos jogos
O Guarani volta a jogar em Bragança Paulista, no Nabi Abi Chedid, na próxima quarta-feira, contra a Ferroviária, às 20h30, pela oitava rodada da Série A2. No mesmo dia, mas às 20 horas, o Grêmio Barueri encara o Batatais, no Estádio Osvaldo Scatena, em Batatais.

Ficha Técnica

Guarani 2x0Grêmio Barueri

Fase
1ª Fase
Rodada
Data
16/02/2014
Horário
16h00
Local
Estádio Nabi Abi Chedid, em Bragança Paulista
Árbitro
Fabio de Jesus Volpato Mendes

Assistentes
Leandro Almeida dos Santos e Adailton Alberto de Souza
Renda
R$ 960,00
 
Público
437 pagantes
Cartões Amarelos
Guarani:Ricardo Oliveira
Grêmio Barueri:Rafael Araújo
Gols
Guarani: Fumagalli 42' 1T, Fabinho 39' 2T

Guarani

Douglas; Jefferson Feijão, Gustavo Bastos, Jorge Luiz e Jefferson;  Ricardo Oliveira (Eduardo Eré), Diego Souza (Wellyson), Julinho e Fumagalli; Roninho (Tiago Cavacalnti) e Fabinho.

Técnico: Márcio Fernandes

Grêmio Barueri

Nícolas; Ferro, Maurício, Rafael Araújo (Billy) e Jefferson; Brumatti, Careca, Manteiga (Bebeto) e Maranhão (Paulinho); Britto e Mauro. Técnico: João Batista

 

Escrito por JJ Farah às 09:57:34 PM [ ] [ envie esta mensagem ] []

MONTE AZUL 0 X 0 GUARANI

Mesmo atuando contra o tradicional Guarani, o Monte Azul conseguiu manter a sua invencibilidade e empatou por 0 a 0 com o Bugre, na tarde desta quarta-feira. O jogo, válido pela 6ª rodada do Campeonato paulista da Série A2, aconteceu no Estádio Otacília Patrício Arroyo, em Monte Azul Paulista.
Com o resultado, o Monte Azul segue invicto na Série A2, mas chega ao seu segundo empate consecutivo. O time do técnico Play Freitas é o 4º colocado, com dez pontos. Já o Bugre, do técnico Márcio Fernandes, está com oito pontos, na 10ª posição.
 O jogo
Ainda que atuasse como visitante, o Guarani foi melhor que o Monte Azul no primeiro tempo, mas assim como nos jogos anteriores, ficava com a bola sob os seus domínios e não cosneguia criar as oportunidades de finalização no gol.
O primeiro lance de perigo foi do Guarani, aos sete minutos. Fabinho fez grande jogada pela esquerda e conseguiu passar a bola para Fernando. Na hora do chute do centroavante, o goleiro Ygor saiu nos pés e ficou com a bola.
O Bugre chegou novamente com força aos 18 minutos. Novamente a dupla Fabinho e Fernando atormentou a defesa do Monte Azul. Fabinho deu drible e serviu o centroavante que ficou de frente para o gol. Na hora do chute, a bola desviou no zagueiro e subiu, passando por ciam do gol de Ygor.
Aos 38 minutos, foi a vez de Fabinho chutar do lado direito, mas Ygor praticou a defesa, espalmando para fora.
Monte Azul melhora
Na volta do intervalo, o Monte Azul voltou mais ligado na partida e foi para ciam do Guarani. Aos 13 minutos, Thiago Gasparino subiu com tranquilidade ao ataque e alçou a bola para dentro da área. O atacante Mateus Silva ganhou da defesa e cabeceou, mas a boal foi por ciam do gol, para a sorte do time bugrino.
Não gostando do que via em campo, o técnico Márcio Fernandes resolveu mexer no time e apostou nas entradas de Medina na lateral-direita e Thiago Cavalcanti no ataque. O time continuo errando passes e levando contra-ataques perigosos, mas pelo menos tomou o controle da posse de bola.
Se pelas jogadas por baixo o Guarani não conseguia chegar, as esperanças ficaram nas bolas paradas. Aos 26 minutos do segundo tempo, Jefferson levantou a bola para dentro da área e Wellyson cabeceou com perigo.
O Guarani foi para cima e pressionou no final da partida. Aos 43 minutos, Fabinho caiu entro da área e pediu pênalti, mas o árbitro nada assinalou.
Próximos jogos
O Guarani volta a campo no próximo domingo, às 16 horas, para encarar o Grêmio Barueri no Estádio Ítalo Mário Limongi, em Indaiatuba. Já o Monte Azul jogará no domingo, às 10 horas, contra o São bento, no estádio Walter Ribeiro, em Sorocaba. Os jogos serão válidos pela 7ª rodada da Série A2.

Ficha Técnica
Monte Azul 0x0Guarani
Fase
1ª Fase
Rodada
Data
12/02/2014
Horário
16h00
Local
Estádio Otacília Patrício Arroyo, em Monte Azul Paulista (SP)
Árbitro
Paulo Estevão Alves da Silva

Assistentes
Maria Nubia Ferreira Leite e Alexandra Aparecida Rodolpho
Renda
R$ 6.350,00
 
Público
439 pagantes.
Cartões Amarelos
Monte Azul:Mateus Silva, Jobinho, João Gabriel
Guarani:Diego Souza, Jorge Luiz

Monte Azul

Igor; Thiago Gasparino, Teco, João Gabriel e Andrezinho; Vagner, André Bilinha, Juca e Álvaro (Jobinho);  Mateus Silva (Matheus Ferreira) e Fausto (Gabriel). Técnico: Play Freitas

Guarani

Douglas; Jefferson Feijão (Medina), Jorge Luiz, Gustavo Bastos e Jefferson;  Wellyson, Diego Souza e Fumagalli;  Roninho (João Vitor), Fernando (Thiago Cavalcanti) e Fabinho. Técnico: Márcio Fernandes

Escrito por JJ Farah às 09:12:03 PM [ ] [ envie esta mensagem ] []

NORMALIZOU - GUARANI 0 X 1 MARÍLIA

O Guarani perdeu uma grande chance de entrar de vez na briga pelo acesso à Série A2 do Campeonato Paulista. Na manhã deste sábado, o Bugre dominou, teve mais posse de bola, mas acabou derrotado pelo Marília, por 1 a 0, no Estádio Ítalo Mário Limongi, em Indaiatuba, na abertura da quinta rodada.
Com o resultado, o Bugre segue com sete pontos e deve terminar a rodada no meio da tabela, longe dos primeiros colocados. O MAC, por outro lado, venceu a segunda partida fora de casa e agora tem oito pontos, sonhando em se manter perto do G4.
O Guarani foi para cima desde o começou, soube controlar a partida bem, mas não conseguiu levar perigo ao goleiro Rodrigo Calchi. As principais chances foram em jogadas de bola parada. No segundo tempo, quando estava avançado, acabou sofrendo gol do veterano Wellington Amorim, que aproveitou cruzamento de Wagner Diniz.
O jogo
Mesmo com uma nova alternativa de jogadas pelo lado direito, com a entrada do lateral Jefferson Feijão, o Guarani não conseguiu criar no começo de jogo. O time tinha mais posse de bola, tomou a iniciativa do duelo, mas encontrou dificuldades para penetrar no sistema defensivo do adversário.
Fumagalli e Fabinho tentaram criar, ora pela direita, explorando Jefferson Feijão, ora forçando jogadas pelo meio com o estreante Tiago Cavalcanti. Em ambas tentativas, a defesa do Marília conseguiu se dar bem e o goleiro Rodrigo Calchi não precisou fazer nenhuma defesa.
Pressionando, o Guarani conseguiu levar perigo duas vezes antes do intervalo. Após jogada de bola parada, Rodrigo Calchi saiu do gol, sem conseguir fazer o corte, mas Gustavo Bastos não conseguiu aproveitar. Ele desviou de cabeça e acabou colocando para fora. Em seguida foi a vez de Fabinho. Ele recebeu cruzamento rasteio de Fernando e parou no goleiro do MAC.
Segundo tempo
Na volta do intervalo, a situação da partida não mudou. Márcio Fernandes voltou com Roninho para dar mais movimentação. Logo no começo, Wellyson teve a chance, após cobrança de escanteio, mas dentro da pequena área, deu uma canelada na bola e isolou. Com o Guarani jogando mais a frente, o MAC aproveitou para se aventurar ao ataque.
Aproveitando os espaços deixados pelos lados do campo, O Marília chegou com perigo com Diego Sales. Aos 18 minutos, porém, Wellngton Amorim abriu o placar. Wagner Diniz fez jogada pela linha de fundo e cruzou para trás. Livre, Wellington Amorim pegou de primeira, no contrapé de Douglas.
Atrás no marcador, o Bugre se lançou de vez ao ataque. Na base da pressão, o Bugre chegou a assustar o adversário, primeiro com Medina em chute de fora da área, depois em cabeçada de Giba, que saiu por pouco.
Próximos jogos
O Guarani volta a campo contra o Monte Azul, na próxima quarta-feira, às 16 horas, no Estádio Otacília Patrício Arroyo, em Monte Azul Paulista. Um dia antes, o Marília encara o Red Bull, no Estádio Moisés Lucarelli, em Campinas, às 19 horas.

Ficha Técnica

Guarani 0x1Marília

Fase
1ª Fase
Rodada
Data
08/02/2014
Horário
10h00
Local
Estádio Ítalo Mário Limongi, em Indaiatuba
Árbitro
Douglas Marques das Flores

Assistentes
Marcio Jacob e Leandro Fernandes Rodrigues
Renda
R$ 11.339,00
 
Público
1.411 pagantes
Cartões Amarelos
Guarani:Fernando
Marília:Bruno Farias, Wellington Amorim, Deca
Gols
Marília: Wellington Amorim 18' 1T

Guarani

Douglas;  Jefferson Feijão, Jorge Luiz, Gustavo Bastos e Jefferson;  Wellyson, Diego Souza (Medina) e Fumagalli;  Fernando (Giba), Tiago Cavalcanti (Roninho) e Fabinho. Técnico: Márcio Fernandes

Marília

Rodrigo Calchi; Wagner Diniz, Roni Temporini, Thiago Gomes e Deca;  Alceu, Rodrigo Sam (Herick Samora), Diego Sales (Robson Silva) e Bruno Farias;  Flávio e Wellington Amorim (Téo). Técnico: Luis dos Reis

Escrito por JJ Farah às 12:08:20 AM [ ] [ envie esta mensagem ] []

Segunda vitoria, nossa - GUARANI 2 X 0 SÃO CAETANO

Em partida sem susto e com muita consistência, o Guarani venceu a segunda partida consecutiva na Série A2 do Campeonato Paulista. Na noite desta quarta-feira, o Bugre derrotou o São Caetano, por 2 a 0, no Estádio Nabi Abi Chedid, em Bragança Paulista, pela quarta rodada, e embalou de vez na classificação.
Com o resultado, o Guarani subiu aos sete pontos, um a menos que o Santo André, primeiro time dentro da zona de classificação, embolado com outros quatro times no meio da tabela. O Azulão, por outro lado, entrou na zona de rebaixamento, em 17º lugar, com três pontos.
O jogo
O Guarani entrou em campo disposto a acabar com qualquer desconfiança, por isto foi para cima e conseguiu abrir o placar logo aos sete minutos. Após jogada de Jefferson pelo lado esquerdo, Fernando escorou para Fumagalli. O camisa 10 aproveitou a liberdade e bateu colocado, sem chances para Rafael.
Apesar de estar na frente do marcador, o São Caetano acabou tomando pressão, buscando os lados do campo para tentar o empate. Numa destas jogadas, Jackson Five tentou aproveitar rebote de Douglas, mas o ídolo bugrino conseguiu se recuperar bem e fazer grande defesa após cabeçada.
Com o passar do tempo, o Guarani equilibrou a partida e começou a explorar os espaços deixados pelo adversário pelas beiradas. Roninho teve chance, mas foi travado em cima da linha. Fernando também apareceu com perigo, mas acabou errando o alvo.
Antes do intervalo, o zagueiro Gustavo Bastos mostrou como se faz e aumentou o marcador. Aos 28 minutos, Fumagalli cobrou falta fechada, em direção ao gol, e o defensor deu um leve desviou de cabeça, que tirou Rafael da jogada. Os visitantes tiveram chance de diminuir a diferença antes do intervalo, mas Fabinho perdeu de maneira inacreditável em cabeçada.
Segundo tempo
A volta do intervalo acirrou os ânimos da partida. Marcelo Soares e Wellyson se envolveram em uma pequena confusão, mas a segunda etapa esfriou rapidamente. O São Caetano tentou chegar ao ataque com toques rápidos, mas o Guarani soube controlar bem a partida e pouco foi ameçado.
Na segunda etapa, o jogo caiu bastante de produção. A bola notícia foi o retorno do volante Wellington Simião. Ele entrou em campo após seis meses parado, se recuperando de uma grave lesão no joelho. Este foi o momento mais importante dos 45 minutos finais.
Próximos jogos
O Guarani volta a campo contra o Marília, no próximo sábado, às 10 horas, no Estádio Ítalo Mário Lomongi, em Indaiatuba. Um pouco mais tarde, às 16 horas, o São Caetano recebe o Velo Clube, no Estádio Anacleto Campanella, no ABC Paulista.

Ficha Técnica

Guarani 2x0São Caetano

Fase
1ª Fase
Rodada
Data
05/02/2014
Horário
20h30
Local
Estádio Nabi Abi Chedid, em Bragança Paulista
Árbitro
Douglas Marcucci

Assistentes
Bruno Silva de Jesus e Luciana da Silva Ramos
Renda
737 pagantes
 
Público
R$ 2.870,00
Cartões Amarelos
Guarani:Fumagalli
São Caetano:Rodrigo Thiensen, Cleiton
Gols
Guarani: Fumagalli 7' 1T, Gustavo Bastos 29' 1T

Guarani

Douglas; Medina (Wellington Simião), Gustavo Bastos, Jorge Luiz e Jefferson;  Wellyson, Diego Souza e Fumagalli;  Fabinho (Giba) , Fernando e Roninho (Eduardo Erê) Técnico: Marcio Fernandes

São Caetano

Rafael Santos; Samuel Santos, Cleiton, Fabinho e Renan Luís;  Rodrigo Thiensen (Caleb), Esley, Wagner Carioca e Kleber;  Jackson Five (Cássio Vargas) e Danielzinho (Marcelo Soares) Técnico: Nedo Xavier

 

Escrito por JJ Farah às 12:06:24 AM [ ] [ envie esta mensagem ] []